Palestrantes

CONHEÇA ALGUNS PALESTRANTES PRESENTES NO BIO.COMBRASIL 2017 E  REFLEXÕES SOBRE O MOMENTO DA ENERGIA RENOVÁVEL NO CENÁRIO NACIONAL

 

 

Hoje o modelo do setor elétrico brasileiro está sendo novamente discutido, para migrar cada vez mais para mercado e aumentar a sua eficiência, que se bem elaborado atingirá bons resultados.

Porém, o ponto de maior ineficiência do setor elétrico, que não está recebendo a devida atenção, apesar de prioritariamente precisa ser resolvido, e que é a origem de tudo, é a Matriz Elétrica Brasileira, que deve ser determinada pelo governo, e a partir daí aplicar as regras de mercado.

Dentre os diversos ajustes que essa matriz deve receber, a biomassa proveniente de florestas energéticas passaria a ser a segunda mais importante, depois da hidrelétricas.

Luiz Otávio Koblitz

Diretor Presidente da Koblitz


 

“Devemos utilizar todas as fontes de energia disponíveis, compreender e maximizar as potencialidades de cada uma, respeitando suas especificidades e particularidades. A matriz energética do futuro estará intimamente ligada a sustentabilidade; em seus três pilares: social, ambiental e econômico.”

Carlos A. F. Evangelista

Presidente ABGD


 

 “A Geração Distribuída-GD veio para potencializar a eficiência energética e sustentabilidade das nossas cidades e negócios”.

 

NEWTON JOSÉ LEME DUARTE

Presidente COGEN

39 anos de experiência no setor elétrico dedicados às empresas Siemens e General Electric. Engenheiro Eletricista formado na Escola Politécnica da USP – Universidade de São Paulo. Em 1997 participou do curso de Gerenciamento Internacional no Babson College, em Boston, EUA.

De 1981 a 1982 participou num programa de informação na Siemens AG nas áreas de distribuição e geração hidrelétrica. De volta ao Brasil liderou até 1991 os grandes projetos hidrelétricos da Siemens. Posteriormente desenvolveu os negócios das áreas de distribuição, proteção e automação de sistemas elétricos. De volta ao mundo das hidrelétricas em 1995, atuou como gerente geral de vendas na América do Sul. Entre os anos de 1997 e 2002, como Gerente Geral liderou a divisão da GE de Sistemas Industriais, nas Américas Central e do Sul. De volta a Siemens do Brasil em 2002, assumiu o Setor de Energia e Transportes, e posteriormente o de Óleo & Gás, até o ano de 2012.

Presidente Executivo da COGEN – Associação da Indústria de Cogeração de Energia. Diretor de GTD e Tesoureiro Chefe da ABINEE – Associação Brasileira da Indústria Eletroeletrônica. Diretor do COINFRA – Conselho de Infraestrutura da CNI – Confederação Nacional da Indústria. Diretor de Infraestrutura da FIESP – Federação das Indústrias de São Paulo e Diretor de Energia do CIESP – Centro das Indústrias do Estado de São Paulo. Membro do Conselho Curador da ABRALE – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia. Membro do Conselho da VDI – Associação de Engenheiros Brasil – Alemanha.


Vitor Amuri Antunes

Spin Soluções Publicas Inteligentes

Advogado especialista em Direito da Infraestrutura pela Fundação Getúlio Vargas. Possui ampla experiência na assessoria a entes públicos e privados no âmbito de projetos de Concessão e Parcerias Público-Privadas (PPPs), desde a modelagem à execução contratual. Foi assessor jurídico do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, do Ministério da Defesa e do Exército Brasileiro na estruturação da primeira PPP modelada pelo Governo Federal, em cooperação com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Junto à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), participou da estruturação das Concessões dos Aeroportos Internacionais de Campinas, Brasília, Guarulhos, Galeão e Confins. Especializado em infraestrutura municipal, participou da estruturação de inúmeros projetos de Concessão e PPP nos setores de iluminação pública, gestão de ativos municipais, abastecimento de água, esgotamento sanitário, gestão de resíduos sólidos, mobilidade urbana, unidades educacionais, unidades básicas de saúde, entre outros.

Juntamente com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo (FIPE-USP), participou da concepção e estruturação jurídica das duas primeiras PPPs para Smart City no Brasil, a serem contratadas pelos Municípios de Itatiba/SP e Guarapuava/PR.

Professor dos dois primeiros cursos brasileiros de Pós-Graduação em Smart Cities, ministrados pela Universidade Centro Europeu e pela Faculdade de Engenharia de Sorocaba (FACENS), premiada em 2017 no ‘Smart City UK’ (Londres) pelo desenvolvimento do projeto Smart Campus FACENS.

Vice-Presidente do Instituto Smart City Business America e fundador da SPIn – Soluções Públicas Inteligentes, principal think tank estruturador de projetos de Cidades Inteligentes no Brasil, assim reconhecido por seus Apoiadores Institucionais – dentre os quais o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial), a Caixa Econômica Federal e a Frente Parlamentar Mista em Apoio às Cidades Inteligentes e Humanas.

Autor de “Parcerias Público-Privadas para Smart Cities” (Ed. Lumen Juris), obra de referência para o mercado de Cidades Inteligentes, que conta com o Apoio Institucional do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, da Caixa Econômica Federal e da Frente Parlamentar Mista em Apoio às Cidades Inteligentes e Humanas.


 

Flavio Jose Simioni

UDESC – LAGES

Engenheiro Agrônomo pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1993), Mestre em Economia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000) e Doutor em Engenharia Florestal na área de Concentração em Economia e Política Florestal pela Universidade Federal do Paraná (2007). Iniciou sua carreira profissional atuando na extensão rural em 1993 e exerceu a função de Secretário Municipal de Agricultura do município de Nova Erechim até 1997. Foi professor da Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC) de 2000 a 2008, onde foi coordenador de cursos de graduação e pós-graduação lato sensu e supervisor de estágios, onde participou da elaboração de projetos de novos cursos graduação. Atualmente atua na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), lotado no Departamento de Engenharia Ambiental e Sanitária do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV). É professor do Curso de graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCAMB), com atividades de ensino nas áreas de Economia, Planejamento e Gestão Ambiental. É coordenador do Curso de Mestrado em Ciências Ambientais. Na pesquisa, desenvolve projetos com temas relacionados a área de Ciências Ambientais, com foco na análise de cadeias produtivas, energia de biomassa, viabilidade econômica e impactos sociais, econômicos e ambientais de projetos.


 

O potencial energético sustentável brasileiro é imenso. Quando falamos em sustentabilidade temos que dar atenção especial à biomassa que é um combustível renovável que traz estabilidade e segurança ao sistema, além de competitividade de custos versus combustíveis fósseis. Precisamos como setor pensar de maneira ampla e integrada formas de garantir fomento ao setor através de regulamentação, incentivo ao uso e garantia de suprimento em longo prazo.

Christian Furlan

COSAN BIOMASSA

Economista e Pós-graduado em Administração de Empresas, com mais de 10 anos de atividades nas áreas de trading, comercial e abertura de novos mercados.

Fez parte da concepção da mesa de trading de etanol da Raízen, do contrato BMF de futuros para etanol e pela abertura de novos mercados para o etanol brasileiro. Atualmente é o head comercial da Cosan Biomassa, companhia pioneira na fabricação de pellets através de resíduos de Cana-de-açúcar.

 


Markus Lehmann

Navigatio – Global Strategy

C level stakeholder management, multi-sectorial global market expansion, M&A equity engagement, market entry strategist; green/brownfield development & management, P/L authority, 20+ years emerging market experience (commercial, official & diplomatic relations), client & stakeholder governance, public relations, team building expertise, fiscal accountability.

INTERNATIONAL E X P E R I E N C E

Canada, Australia, Brazil, India, US, Danmark, Sweden, Norway, Holland, Spain, Germany

 

CURRENT P O S I T I O N S

Advisor – IFU – Brazil, S.A. – February 2017 – providing advisory services and risk capital to Danish companies wishing to do business in developing countries and emerging markets.

 BRAZILIAN AGRICULTURAL INVESTMENTS – CONSULATE SAN FRANSISCO

Associate – BRAZIL AG., CLEAN, ENERGY Tech Investment Portfolio development

August – December 2016 – Status: ongoing San Fransisco – Curitiba, Brasília

 Associate, Karavan Enterprises LLP – New Delhi, India

International business advisory and an investment boutique firm based out of New Delhi, India with its associates and partners in US, Brazil (LATAM) and other emerging and advanced economies.

  President, Navigatio Ltda. – Rio de Janeiro, Paraty

 Global Strategic Council – Investment Engagement – Market Entry Strategy, Emerging / Mature Market integration. Client Palete: Danish Consulate – São Paulo, Danstoker, Thermax, Kirloskar, Gadre, Shell, Petrobras, Statoil, Maersk, British School (Brazil), Red Bull, etc.

Board Member (Philanthropy) – IASEA – Emotional Intelligence for Social, Environmental gain

Board Director – Co-Founder, A4 Mares Produções Ltda.


 

 

Moacir Carlos Bertol

 Secretário Adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Energético MME

Carreira Profissional: com 32 anos de experiência nas áreas do Manutenção, Operação e Gerencial desenvolvida na ELETROSUL- Centrais Elétricas S.A. ocupando todos os cargos na Carreira gerencia da ELETROSUL, Setor, Divisão e Departamento.
De 2007-2011, esteve no Consorcio formado pela COPEL e ELETOSUL para construção da UHE MAUÁ, responsável pela implantação do sistema de transmissão de Uso Exclusivo, fornecimento Eletromecânico e Sistema Digital de Proteção e Controle da Usina.
Desde Julho de 2011, Secretário Adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Energético de Ministério de Minas e Energia.
Desde junho de 2012, conselheiro de Conselho de Administração da UHE Belo Monte, a maior usina Hidrelétrica em construção no Brasil e a terceira maior usina hidrelétrica do mundo.