Apresentação

O SIMPÓSIO BIO.COMBRASIL 2016 – Combustível para Energia Renovável  foi realizado no dia 25 de novembro nas instalações da FIESC – Federação da Industria de Santa Catarina. Foi  um evento focado em tecnologias de produção e consumo de biomassa sólida combustível e objetivou convidar empresas interessadas em utilizar a biomassa em seus processos, mostrando o potencial de utilização da biomassa processada e padronizada dentro de suas vantagens e limitações, assim como difundir os avanços tecnológicos que possibilitam o crescimento sustentável para atendimento aos mercados industrial, comercial e de serviços.

O Simpósio BIO.COMBRASIL 2016 é um evento exclusivo que reúne visões de membros líderes de diversas instituições e empresas relacionadas ao setor da biomassa combustível e promove o diálogo entre os participantes visando organizar as demandas do setor nos cenários político e institucional.

(O evento foi gratuito e as vagas  limitadas)

.

 

Contribuição Social, Econômica e Ambiental

A biomassa combustível é o material orgânico sólido derivado de plantas e disponível de forma renovável e sustentável. Inclui, por exemplo, os combustíveis sólidos oriundos de troncos, caules, folhas e cascas de origem florestal, assim como as cascas, palhas e bagaços de origem agrícola. A biomassa combustível é utilizada in-natura ou processada, por exemplo, na forma de cavaco, briquete ou pellet, e reveste-se de grande importância no cenário das energias renováveis devido à magnitude do consumo e impactos produzidos por esse setor transversal em todos os demais setores da economia.

Santa Catarina apresenta importante produção agrícola e florestal com significativos reflexos na indústria de transformação. O balanço energético do setor industrial no estado de Santa Catarina aponta que 59 % da energia final consumida no setor industrial no estado provém de biomassa sólida, um valor que corresponde a 2491 mil tep/ano. Esse consumo de biomassa reduz os custos de produção e aumenta a sustentabilidade ambiental dos produtos e negócios catarinenses. As tendências atuais apontam para o rápido crescimento tecnológico, abertura e consolidação de mercados setoriais internos e externos, redução dos riscos econômicos na implantação de novos projetos, melhorias de condições de infraestrutura e amadurecimento das legislações que regulam o setor de renováveis. A grande capilaridade dos negócios de biomassa, com potencial em todas as regiões do Brasil, resulta na possibilidade de criação de cadeias de produção e consumo rentáveis e sustentáveis.

O potencial da biomassa combustível não se restringe à cadeia da biomassa apenas. O desenvolvimento acompanhado da redução das desigualdades regionais e do aumento da qualidade de vida da população está atrelado à maior produção industrial, tanto de produtos de consumo, quanto daqueles ligados à infraestrutura, como metais, cimento, celulose e químicos, que são todos setores energeticamente intensivos. As ações em prol da produção de energia sustentável devem se tornar um dos pilares do crescimento futuro. A produção e utilização das várias formas de biomassa sólida combustível apresenta excelente potencial de redução de impacto climático oriundo das emissões de CO2, de criação de mercados estáveis e economicamente rentáveis reduzindo o uso indiscriminado das matas nativas, de aumento da rentabilidade dos negócios, de profissionalização e de geração de emprego, incluindo os empregos e negócios indiretos relacionados com a produção, transporte, processamento e logística.

Público Alvo

(O púbico é limitado a 150 participantes)

Resultados Esperados para Estado

Ao final do evento, objetivou-se avançar nas estratégias que contribuirão com a promoção e qualificação da cadeia produtiva, com a segurança energética e com a melhoria das condições sociais e ambientais do Estado, em especial, das regiões que mais se beneficiariam da atração de novas empresas, inovação tecnológica, agregação de valor à cadeia produtiva da biomassa e qualificação técnica. Esse potencial apresenta-se como uma oportunidade única para crescimento econômico e social do Estado de Santa Catarina